13 filmes de terror produzidos e dirigidos por mulheres

A sexta-feira 13 é considerada popularmente como um dia de azar, já que o treze é um número irregular e, por isso, um sinal de infortúnio.

A sexta-feira também tem toda uma superstição sobre ser um dia de azar na semana, mas antes de sexta-feira 13 ser associada com azar e filmes de terror, era uma data voltada a celebrar a energia feminina, o Dia da Deusa.

O PopGeeks apresenta uma breve compilação em homenagem às deusas do cinema nessa Sexta 13, com 13 profissionais que trabalham por trás das câmeras em produções próprias para curtir nessa data.

‘Babadook’, dirigido por Jennifer Kent
Amelia (Essie Davis) é uma mulher viúva que sofre pela violenta morte do marido. Além do processo de luto, tem de lidar com os medos do filho, Sam (Noah Wiseman) que diz ver um monstro na casa em que vivem. No início, ela não acredita. Depois, também começa a sentir uma estranha presença ao seu redor.

‘O Convite’, dirigido por Karyn Kusama
Will (Logan Marshall-Green) volta à casa em que morava, e que lhe traz memórias traumáticas, para um jantar com amigos de longa data. Durante a noite, porém, ele começa a suspeitar de que sua ex-mulher e o novo marido dela podem ter planos sinistros para os convidados.
Karyn Kusama foi também diretora de Garota Infernal (2009), que está nessa lista.

‘Grave’, Dirigido por Julia Ducournau
Justine (Garance Marillier) é vegetariana, nasceu em uma família de veterinários e ingressa na faculdade para também seguir na profissão. Durante um ritual universitário, ela é forçada a comer carne crua pela primeira vez em sua vida – e as consequências são inesperadas.

‘O Mundo Odeia-me’ , de Ida Lupino (1953)
Roy Collins (Edmond O’Brien) e Gilbert Bowen (Frank Lovejoy) saem para pescar nas montanhas da Califórnia, mas acabam mudando de planos e decidem ir ao México. No caminho, oferecem carona para um estranho,sem imaginar tratar-se de Emmett Myers (William Talman), um perigoso facínora procurado nos EUA e conhecido como “o caronista assassino”

‘Quando Chega a Escuridão’, de Kathryn Bigelow (1987)
Caleb é seduzido por Mae, uma bela garota que também é uma vampira. Após ser mordido e transformado em uma criatura da noite, Caleb se junta a uma gangue de vampiros que aterroriza o interior dos Estados Unidos. Mas quem está a pensar num antecessor de Twilight pode tirar o cavalinho da chuva. Aqui não há boas intenções nem final feliz. Antes um ambiente de suspense criado como distração que antecede a violência explícita e brutal desta vampiragem old school.

‘Cemitério Maldito’, de Mary Lambert (1989)
A família Creed se muda para uma nova casa no interior, localizada nos arredores de um antigo cemitério amaldiçoado usado para enterrar animais de estimação – mas que já foi usado para sepultamento de indígenas. Algumas coisas estranhas começam a acontecer, transformando a vida cotidiana dos moradores em um pesadelo.

‘Mortos de fome’, de Antonia Bird (1999)
Em um remoto posto militar no século XIX, um oficial aparece e relata que seu grupo de soldados teve que se abrigar uma caverna e um deles passou a se alimentar dos outros para sobreviver. Agora, o Capitão John Boyd e os homens de seu regimento embarcarão em uma missão de resgate para ver se alguém sobreviveu no lugar.

‘Psicopata Americano’, de Mary Harron (2000)
Em Nova York, em 1987, o belo jovem profissional Patrick Bateman tem uma segunda vida como um horrível assassino em série durante a noite. O elenco é formado pelo detetive, a noiva, a amante, o colega de trabalho e a secretária. Esta é uma comédia de humor seco que examina os elementos que transformam um homem em um monstro.

 

‘Sob Controle’, de Jennifer Lynch (2008)
Dois agentes especiais do FBI, Anderson e Hallaway, são enviados para Santa Fé, onde um conjunto de homicídios arrepiantes estão a colocar a polícia local em tumulto. Durante a investigação, são inquiridas três testemunhas visivelmente abaladas, especialmente Stephanie, uma criança de oito anos, cuja família está entre as vítimas. No entanto, quando cada testemunha relata a sua versão da história, torna-se evidente que elas são diferentes e que todos sabem mais do que contam…

 

‘Garota Infernal’, de Karyn Kusama (2009)
Jennifer é a garota mais popular da escola. Depois de um incidente, ela se torna um monstro perigoso, capaz de devorar pessoas. Sua ex-melhor amiga, uma nerd chamada Neddy, acredita que a moça está possuída pelo demônio e fará de tudo para salvar o seu namorado das garras dela.

‘Precisamos Falar Sobre Kevin’, de Lynne Ramsay (2011)
Eva nunca quis ser mãe e por isso tem uma relação complicada com seu filho Kevin. Agora, o adolescente está preso por ter sido o responsável por uma tragédia, e Eva tenta lidar com a sensação de responsabilidade pelo que aconteceu.

‘American Mary’, de Jen e Sylvia Soska (2012)
Mary Mason sempre sonhou em ser uma grande cirurgiã, mas à medida em que avança nos estudos, ela descobre que a realidade da profissão é muito diferente do que ela imaginava. Decepcionada e sem dinheiro, Mary recorre ao submundo das cirurgias estéticas clandestinas. Seus clientes são pessoas fetichistas e perturbadas, dispostas a fazer transformações grotescas e radicais em suas aparências.

Jeanette Volturno é uma conhecida produtora executiva: está por trás de um grande número de filmes do gênero de terror como Sobrenatural (2010), Atividade Paranormal 2 (2010), Atividade Paranormal 3 (2011), A Entidade (2012), Uma Noite de Crime (2013), Sobrenatural Capítulo 2 (2013). Ritual Macabro (2013), Uma Noite de Crime: Anarquia (2014), Ouija: O Jogo dos Espíritos (2014), Renascida do Inferno (2015), e a lista até 2018 ainda é imensa. E por isso a imagem é a foto dela e não dos filmes.

Sem comentários

Postar um comentário