Com jeitão de Fanfic, She-ra e as Princesas do Poder narra as escolhas e vivências dos heróis – Por Tiago Delfini

Os personagens não sabem onde suas escolhas podem levá-los e esta é a riqueza da trama.

She-ra e as Princesas do Poder , projeto que resgata a heroína de tv dos anos 1980, é claramente uma animação onde a categoria Fanfic melhor se encaixa.

Para aqueles não familiarizados com o termo, o gênero Fanfic designa a criação de uma obra decorrente de um original e que, por vezes, pode ser visto como algo um trabalho menor ou como classificação pejorativa. A nova animação vem mostrar que esta percepção não é correta.

O universo das Fanfics começou há quase 60 anos, a partir de criações livres baseadas em Star Trek, e hoje tem grande magnitude, como se observa na produção de séries como Once Upon a Time ou filmes como Descendentes, os quais as histórias originais servem de inspiração para novas criações, com os mesmos personagens e universos ficcionais.

Como gênero, a Fanfic já se mostra um fenômeno consolidado. Ali, um personagem é jogado em um mundo ou história e tem que sobreviver à nova realidade; A história que é contada com o foco na vivência do herói. A história é construída pelas ações do personagem e as suas escolhas influenciam diretamente para onde a narrativa será conduzida.

Similar ao desenvolvimento das tramas de RPG, o gênero Fanfic pode apresentar uma estrutura menos épica, mas não menos intrigante para o público, podendo variar de uma história sem enredo nenhum, somente uma cena específica, até grandes produções maiores que a própria obra original.

She-ra e as Princesas do Poder entram nessa onda. O foco da história não é onde o enredo pretende chegar, mas é como se estivéssemos vendo a vida de várias personagens e suas escolhas ditando como será a balança da guerra. Uma trama na qual Adora, Cintilante, Arqueiro, Felina e os outros personagens mostram-se os maiores influenciadores dos acontecimentos.

A partir desse viés mais dramático, a animação consegue se consolidar como uma das melhores histórias de animação da atualidade.

She-ra e as Princesas do Poder, série produzida pela DreamWorks Animation Television e que estreou na plataforma Netflix, conta com três temporadas disponíveis no serviço online e vale a audiência. No mínimo, para quebrar nossos preconceitos com o gênero Fanfic.

Tiago Delfini, 29 anos, pós graduado em Cinema e Linguagem Audiovisual, Autor e Roteirista. Viciado em animes, Histórias em quadrinhos e jogos de cartas e video game. Costuma ler livros e mangás, assistir séries e fazer coisas nerds quando tem um tempo.

2 Comentários
  • Joana
    Postado por 11:46h, 12 agosto Responder

    Me deu vontade de assistir agora 😅

    • Kao Tokio
      Postado por 15:21h, 05 setembro Responder

      Olá, Joana.
      A série é realmente muito cativante e divertida!
      Se não conseguiu assistir, inicie sua jornada por Eternia o quanto antes!
      Agradecemos sua interação com o PopGeeks.

Postar um comentário