Coronel Mostarda – Reloaded: teatro de improviso retorna online na Virada Cultural 2020

A trupe teatral do Grupo Pérolas apresentou o espetáculo Coronel Mostarda com a chave Inglesa na Cozinha por várias meses antes da pandemia e do isolamento social.

Agora, a criação interativa do grupo – que faz a plateia participar ativamente, tentando descobrir quem é o assassino a cada nova apresentação – retorna no formato digital em Coronel Mostarda – Reloaded, que convida o público a participar do projeto e integra a Virada Cultural 2020.

“Na versão ao vivo, no teatro, o espetáculo acontecia em uma atmosfera noir na década de 50, já na versão atual os personagens vivem em 2020 em meio a uma pandemia; eles são os netos dos antigos personagens vividos no palco na década de 50”, explica Claudia Braga, atriz que integra o elenco, em bate papo com o PopGeeks.

“A situação atual tornou possível envolver outros atores de diversas cidades do estado de São Paulo (Campinas, Indaiatuba, Santa Isabel, Rio Preto, Santo André e Capital), proporcionando ao espetáculo uma diversidade e abrangência muito maior”, relata.

A atriz conta que, em algum momento, perceberam que era possível adaptar a experiência de sucesso vivida pelo público com o espetáculo original nos palcos de São Paulo para a versão online “Coronel Mostarda – Reloaded”, mantendo a essência do projeto, que é criar histórias interessante e inéditas a cada apresentação e manter a interação e relação com o publico.

Leia, abaixo, a sinopse da revitalização do trabalho, que poderá ser assistido online durante a Virada Cultural 2020:

“Coronel Mostarda – Reloaded” é um espetáculo de Improvisação teatral (totalmente improvisado), que tem como base jogos de tabuleiro.
Os atores são como peças, seus cenários/cômodos de suas casas o tabuleiro e o público são os Detetives investigadores, que sugerem como as cenas devem acontecer até desvendar o caso.
No inicio do espetáculo, as cartas são sorteadas ao vivo/no ar junto com a plateia. Neste sorteio, são definidas as cartas do Assassino, Vítima, Cômodo e Arma do crime.
Estas informações são compartilhadas apenas com o elenco, que, ao começar o jogo, a partir das sugestões da plateia, encenam e justificam as cenas, conduzindo a história até o desfecho final, criando um enredo coerente, utilizando as cartas tiradas no início.

A Investigadora de Polícia Miranda (Mestre de cerimônia) tem o caso mais difícil de sua carreira e precisa da ajuda do público para solucioná-lo!
Após a introdução da Investigadora Miranda e sua relação com a plateia, podemos ver a primeira cena da festa onde os atores utilizam estímulos vindo da relação entre a Miranda e o publico para dar início as investigações, trazendo à tona intrigas e pequenas rusgas para instigar o publico a adivinhar o motivo do crime. Depois desta cena o publico começa a jogar arriscando seus palpites cena após cena até o desfecho/resolução do caso, e as cartas são reveladas mostrando que eles (o publico) são realmente os melhores Detetives da cidade.
Rubi (Cláudia Braga), Jade (Thaís Mansano) Onix (Tomas Ribas), Ágata (Leticia Moraes), Citrino (Willian Escodro), Índigo (Arthur Morini) e a Investigadora Miranda (Michelle Gallindo) são os personagens deste jogo que ganham vida neste espetáculo cômico de Improvisação Teatral online com muito suspense, mistério e blues.

Os personagens são:

Investigadora Miranda (Michelle Gallindo)
Rubi (Cláudia Braga)
Jade (Thaís Mansano)
Onix (Tomas Ribas)
Ágata (Leticia Moraes)
Citrino (Willian Escodro)
Índigo (Arthur Morini)
Assistente Turati (Laura Turati)

Realização:
Virada Cultural
Secretaria de Cultura de São Paulo

Sem comentários

Postar um comentário