Dia Internacional do Gamer: 10 jogos que revolucionaram nossa cultura

Nove clássicos internacionais e um grande projeto brasileiro.

Dia 29 de agosto é o Dia Internacional do Gamer, efeméride comemorada desde 2008, quando um grupo de editoras espanholas decidiu homenagear esta linguagem da cultura contemporânea.

Como expressão da atualidade, os games se mostram mais do que nunca uma mídia plenamente integrada ao cotidiano mundial e, não raras vezes, promoveu uma verdadeira revolução cultural na mesmice do mundo, mudando hábitos e criando novas formas de entretenimento às pessoas.

O PopGeeks elencou dez projetos de entretenimento eletrônico e digital que transformaram a vida das pessoas e foram grandes marcos da história dos videogames.

Confira.

Pong
Lançado em 1972 por Nolan Bushnell e seus parceiros, o arcade era a segunda aposta do empreendedor no campo dos jogos eletrônicos. Baseado na dinâmica dos jogos de Ping-Pong (e, muito provavelmente, no jogo “Tennis”, já disponível no console doméstico Odyssey), o game conquistou jovens por todo o mundo, ao trazer para a tela da televisão a oportunidade de interação e competição entre dois jogadores.
Um clássico eterno!

Space Invaders
Criado por Tomohiro Nishikado em 1978, o arcade trazia a paranoia dos alienígenas invasores e jogava os gamers em uma missão suicída para defender o planeta.
O jogo criou um fator de desafio crescente em que os efeitos sonoros correspondiam ao aumento de velocidade da ação dos invasores, de forma angustiante para os jogadores.

Donkey Kong
Deixando os games de nave e corrida de lado, o jogo criou uma narrativa semelhante à “Jornada do Herói”, em que o baixinho bigodudo buscava salvar a dama em perigo de um monstro violento, perigoso e desafiador.
Mecânica perfeita e jogabilidade que instigavam ao jogo compuseram o primeiro clássico de Miyamoto.

Pitfall
Com apenas 4k de memória, David Crane realizou um game clássico e incrível, com um herói que salta e pula em 254 cenários com movimentos matematicamente calculados
A inspiração de fenômenos culturais como Indiana Jones e Tarzan tornaram o projeto um feito sem igual para o Atari 2600.

Tetris
O jogo de empilhar blocos, baseado no brinquedo de madeira Pentaminó, apareceu como um projeto tremendamente inovador e tornou-se um sucesso global em 1984, distribuído para computadores que sequer rodavam Windows à época. O jogo foi o carro-chefe do portátil Gameboy, da Nintendo, em 1989.

Sonic
Ousado, destemido, descolado, veloz… Sonic, o ouriço azul da Sega, veio como um jato para roubar a infância da garotada que, até então, era fã de Super Mario Bros.
Uma evolução natural e bem vinda nos games domésticos para uma geração adolescente inquieta e em busca de novidades.

Guitar Hero
Quando o videogame encontra o karaokê e eleva os jogadores à condição de astros do rock.
Guitar Hero, Rock Band e outros games do gênero transformaram as sessões de jogos em desafios coletivos, desafinações em grupo e muitas risadas entre amigos. Diversão garantida!

GTA III
Transportar as missões do submundo do crime da vista superior de GTA 1 e 2 para o poligonal foi a grande sacada da Rockstar, que conquistou um grande contingente de jogadores e mostrou que as narrativas dos games não se limitam ao Bem contra o Mal.

World of Warcraft
MMO que mostrou, em meados dos anos 2000, o poder de interatividade e imersão nos mundos abertos com aventuras cheias de combates e magia. O game chegou a ter mais de 12 milhões de jogadores em todo o mundo conectados online.
Um feito memorável para a época.

Pokémon GO
Dos games para o mundo e vice-versa. O projeto que explicou para o grande público o que é Realidade Aumentada, trazendo incríveis combates entre monstrinhos digitais.

Horizon Chase
O game brasileiro de inspiração retrô que chancelou o nome do Brasil entre os grandes desenvolvedores de games do mundo.
Embora outros projetos já tivessem apresentado o nosso potencial, como Deer Hunter, Outlive e Toren, a fórmula de estética anos 90 com trilha sonora de Barrie Leitch, de Top Gear e Wing Commander 2 e 3, entre dezenas de outros games, transformou o projeto do estúdio Aquiris em um grande sucesso mundial.

 

Kao Tokio é editor-chefe do PopGeeks, editor de conteúdo do Drops de Jogos e agente cultural.

Sem comentários

Postar um comentário