Fairy Tale, com Andre Matos, fala de amor, vida e superação – Por Mew Jr.

Esta semana, fez um ano que Andre Matos nos deixou.

Na época em que Andre Matos morreu, Fairy Tale foi uma das músicas que mais toquei para aliviar a dor por sua perda. Foi um dia muito triste e, nessas horas, só nos resta ouvir as canções interpretadas na voz e que nos trouxeram alegria, felicidade, prazer.

Quando a banda Shaman surgiu, essa música me chamou a atenção por sua estrutura.

Ela começa com um coro sacro, religioso, que traduzido do latim, diz “Jesus, Salvador do mundo/Teus servos te pedem ajuda/aqueles a quem teu precioso sangue/redimistes”. A beleza desse coro nos introduz para uma belíssima canção.

É errôneo achar que a música é pura e simplesmente sobre amor. O amor aqui é apenas um ingrediente, mas a temática principal gira em torno da perda deste amor. A letra é sobre a Morte que separa duas vidas, mas não é capaz de apagar lembranças. Porém, mesmo que sejam belas memórias que nos restam, é muito difícil lidar com isso.

Para entender a letra, basta ver o vídeo e pode-se ter uma bela ideia do que a canção demonstra.

A “senhora encantada que se apoia nas paredes” é alguém que ainda está presa ao mundo material, à racionalidade. Dessa forma, ela deixou de lado o campo espiritual e passa a acreditar que seu amado, de alguma forma, ainda está ali. Mas ao lembrar que a Morte o levou, as paredes da dama desmoronam.

No clipe, André personifica o “amado”.

A realidade esmaga a fantasia. Para a dama, seu Conto de Fadas ao lado do amado, não tem fim. Mesmo ela sabendo que “vem de Lugar Nenhum” (a eternidade). Ela ainda quer e sente a presença dele (“O vento sopra um som bem conhecido”). E, de alguma forma, ela o escuta implorar para que escute sua alma e enxugue o seu eterno pranto.

No meio dessa tristeza, uma certeza: a vida é boa. No vídeo, algumas cenas mostram isso (mãe beijando filha etc). As cenas singelas logo são tomadas por um clima mais sombrio, que fica evidente também na música que vai crescendo. A vida, no fim das contas, se parece com aqueles contos de fadas onde tudo parece belo, mas logo sofre aquelas reviravoltas emocionantes, tristes.

E fica a questão: quem escreve este roteiro ?

A cena das duas freiras com suas Bíblias: elas parecem ler e procurar interpretar os desígnios de Deus. Mas elas acabam se deparando com um homem rindo de forma malévola. Seria Deus rindo de suas criaturas que procuram entendê-Lo ao bel prazer ? Ou o Mal personificado mostrando sua face mais escura ?

O sangue é um elemento religioso bem destacado no vídeo.
Por ele, Cristo salvou a humanidade, derramando-o. A água no jarro se transformando em sangue pode ser uma referência ao Santo Graal, que é o cálice onde Jesus teria bebido vinho na Última Ceia. O vinho, para católicos, transubstanciado, é o Sangue de Cristo.

No fim, o “amado” parece nunca ter ido embora. E o clipe termina com a dama com uma aparência mais tranquila.

Conformada em aceitar a nova realidade.

Vale a reflexão: o que há além da vida? E qual a importância de nossas vidas hoje?

Vivemos? Ou somos personagens de um conto de fadas?

Protagonistas? Coadjuvantes? Antagonistas?

Ouça essa música e reflita.

Bom, estou chorando, confesso!

Andre Coelho Matos foi um cantor, compositor, maestro, produtor e pianista brasileiro, conhecido como vocalista das bandas Viper, Angra e Shaman. No último dia 8 de junho, fãs prestaram homenagens ao artista, falecido há um ano, vítima de infarto.

Assista, abaixo, o clip musical legendado por Jhonathan Andrews.

Mew Jr. é vacinado com agulha de vitrola e tem a alma contaminada por música.

5 Comentários
  • Rosiane
    Postado por 13:42h, 11 junho Responder

    Uau, que escrita perfeita, de entendimento mais acessível, pelo menos pra mim que sou leiga no que diz respeito ao estilo musical em si, esclarecedora a sua forma de expressão, após assistir o clipe tudo lido foi se encaixando, parabéns por seu talento Mew Jr.👏🏽👏🏽👏🏽👏🏽

  • Tatiana
    Postado por 17:54h, 11 junho Responder

    Sempre escrevendo com a alma! Adorei o texto! Acho que vivemos em nosso conto de fadas até o momento que nos deparamos com pesadelos que são necessários para abrir portas para a realidade!
    Bjuu

  • FABIO DANIEL VICENTE
    Postado por 16:36h, 13 junho Responder

    Meu querido Mew. O que comentar. Vc falou TD. Que comentário perfeito sobre o André Mattos e Fair Tale. Eu me arrepio quando ouço essa musica

  • Vitor da Silva
    Postado por 11:43h, 20 setembro Responder

    Sobre a parte que o homem ri pelo que entendi no clip tem um ar de gratidão e ao mesmo tempo tristeza. É aquele típico riso que você tenta forçar que está feliz, mas nota-se que por dentro a pessoa está sofrendo muito.

  • Rafael Pavezi Joe
    Postado por 17:18h, 28 dezembro Responder

    ele já contou em várias entrevistas que foi inspirado pelo seu Avô em várias composições, e nessa musica ele foi inspirado por um conto que seu avô le apresentou, até hoje eu tento descobrir qual conto era esse.

Postar um comentário