Para desenvolvedores, Google Stadia pode trazer boas oportunidades aos jogos indies

Embora muitos profissionais estejam otimistas com a novidade, há quem tenha reservas ao modelo de negócio.

A nova plataforma de games Google Stadia ainda traz opiniões divididas entre publicadoras e desenvolvedores de jogos, mas há profissionais que vêem o serviço como uma boa novidade para o mercado de games, especialmente para os projetos independentes. “O streaming de jogos abre mais vitrines para os indies, e é óbvio para mim que os indies serão uma parte importante do Stadia e outras lojas de streaming”, declarou em recente entrevista.

“Acho que o streaming de jogos será um grande trunfo para os desenvolvedores indies no futuro”, concorda Amanda Ray, gerente de comunicações da Twisted Pixel, fabricante do Splosion Man, que se diz muito otimista com a novidade. “Quanto mais pessoas estiverem transmitindo e reproduzindo jogos produzidos de forma independente, mais pessoas verão esses jogos criativos (e frequentemente negligenciados) que os estúdios independentes têm a oferecer.”

“Um mercado maior significa maiores vendas para todos os jogos, incluindo desenvolvedores independentes”, corrobora Olly Bennett, co-fundador da desenvolvedora independente Cardboard Swords. “O steraming vai permitir jogar a partir de pontos de acesso populares e não-tradicionais, como o YouTube”, destacou.

Para Piers Harding-Rolls, chefe de pesquisa de jogos da empresa de informação de mercado IHS Markit, no curto prazo, com a chegada de mais serviços do gênero, haverá um aumento na demanda por conteúdo e conteúdo exclusivo, que pode ser benéfico para indies. “A competição por conteúdo também significa que os termos negociados podem mudar em favor do desenvolvedor”, analisa.

Mais reticente, Larry Kuperman, diretor de desenvolvimento de negócios da Nightdive Studios, desenvolvedora por trás da recriação do aclamado game System Shock, pondera sobre quem decidirá sobre os conteúdos para os serviços de streaming. “Para desenvolvedores de jogos independentes, a maior questão sobre streaming de jogos é se estes serviços terão curadorias e, em caso afirmativo, por quem?”, declarou. “Não posso imaginar estes serviços como plataformas abertas, o que significa que os indies precisarão, antes de tudo, convencer os proprietários que seus jogos têm valor comercial suficiente para entrar na plataforma”.

Fonte: GamesRadar

Sem comentários

Postar um comentário