Review do mangá Turma da Mônica Geração 12 – Por Tiago Delfini

Obra tem roteiro envolvente, mas ainda precisa cativar o leitor.

Em julho foi lançada a nova revista do universo Turma da Mônica, intitulado Turma da Mônica – Geração 12, estreando o Selo de publicações da Mangá MSP. Trata-se de um mangá bimestral, que será dividido por temporadas.

O foco da história volta-se ao padrão Mahou Shoujo, ou “Meninas mágicas”, como os clássicos Sailor Moon e Sakura Card Captors.

A primeira revista do selo Mangá MSP traz “Um Novo Tempo”. Na história, o recém inaugurado Instituto Astro de Exploração Espacial abriu as portas para receber sua primeira geração de alunos com 12 anos de idade. Estudar planetas e luas, conhecer alienígenas, caminhar numa sala com gravidade zero…. Essas são apenas algumas das aulas para quem sonha em viajar pelo
universo como o Astronauta Pereira, conforme divulgação da Panini.

É um mangá interessante, por vezes muito infantil, lembrando algumas piadas forçadas de Turma da Mônica Jovem nas primeiras edições. Mas, o projeto ousa um pouco mais do que o primeiro “Estilo Mangá” da MSP, nas artes da Roberta Paes e com as pequenas reviravoltas do roteiro de Petra Leão.

O desenho da Roberta é simples, bonito e repleto de curvas, fazendo justiça ao estilo Mahou Shoujo.

Enquanto o roteiro de Petra transforma a Mônica numa típica garota desse conceito narrativo oriental, desastrada e fofa, a heroina não perde nenhum ponto da personalidade da Mônica que todos conhecemos: forte, marcante e pronta para salvar seus amigos.

A história apresenta os personagens, na forma convencional de um primeiro capítulo e também dita a maneira como a história vai ser contada. A narrativa pega o ritmo do meio para o fim, o que melhora a experiência de leitura e permite perceber o crescimento do roteiro, fechando a primeira edição de forma positiva, fazendo o leitor querer comprar a próxima.

Por outro lado, é cedo afirmar que a obra consegue prender e cativar o leitor a se tornar um fiel consumidor da saga.

Que venha a próxima edição.

Nota: 7

Tiago Delfini, 29 anos, pós graduado em Cinema e Linguagem Audiovisual, Autor e Roteirista. Viciado em animes, Histórias em quadrinhos e jogos de cartas e video game. Costuma ler livros e mangás, assistir séries e fazer coisas nerds quando tem um tempo..

Sem comentários

Postar um comentário